Nadando contra o corte de verbas, Projeto Braçadas com Amor busca formar nadadoras de ponta

Compartilhe
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp

Enquanto o corte de verbas no esporte olímpico após os Jogos de Rio-2016 só cresce, um projeto social em Itaperuna, nada contra essa maré. O “Braçadas com Amor” ensina a modalidade através de uma metodologia voltada para meninas pré-adolescentes e adolescentes. O objetivo? Formar, a longo prazo, atletas de ponta que possam servir à Seleção Brasileira. Ídolos da natação nacional como Fabiola Molina e César Cielo já demonstraram apoio.

O “Braçadas com Amor” faz parte do Projeto Godoy. Os professores Ednaldo Manno e Godoi são os idealizadores do que é primeira equipe feminina de cunho social do país. Inicialmente foram selecionadas 50 meninas da rede pública de ensino. A partir daí, elas passaram a praticar no Centro Esportivo do Projeto Godoy, sediado no Itapuã Clube.

– O projeto sonha em formar atletas para a base da Seleção Brasileira com meninas carentes. Essas meninas não tinham espaço para praticar o esporte. E o objetivo do projeto é justamente esse: levar atividade física gratuita utilizando o espaço público – explica o Professor Godoi.

A parte técnica fica a cargo do professor Ednaldo Manno. Ex-auxiliar da Seleção Brasileira e com mais de 40 anos de experiência no esporte, o estudioso de 53 anos desenvolveu o próprio método de ensino, intitulado “Multinatação”.

– É um método aquático onde eu procuro trabalhar isoladamente os segmentos corporais da pessoa. Cada braço, mão e cada perna fazem movimentos diferentes, de maneira coordenada. É inédito na literatura internacional, de minha autoria legal, e pode ser feito independente da piscina – explica Manno, que passou por mais de 700 cidades e 19 países buscando estudar as tendências da natação.

O projeto “Braçadas com Amor” está aberto a receber novas alunas. É preciso comparecer ao Centro Esportivo do Projeto Godoy, acompanhado do responsável, às quartas, quintas e sextas, de manhã ou à tarde. A sede do projeto fica na Avenida Luís Eugênio Monteiro de Barros, no bairro de Cidade Nova.

Por Jorge Luiz com informações Terra