Antes do Vaticano, padres e freiras se destacavam no atletismo em Itaperuna

Compartilhe
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp

No início de 2019 o Vaticano anunciou a formação de uma equipe oficial de atletismo formada por membros religiosos. Bem antes disso, no entanto, Itaperuna já estabeleceu a tradição de padres e freiras participando de provas de rua, através da Corrida de São José, que vai para a sétima edição este ano.

A prova acontece sempre em 19 de março, dia de São José do Avahy, santo padroeiro de Itaperuna. Em 2018, dentre os 800 inscritos, estiveram 50 padres e freiras, que competiram em uma categoria especial montada para eles dentro dos 5 km que englobam o percurso. Detalhe: todos trajados a caráter, com hábitos e batinas, roupas religiosas do catolicismo.

Idealizador da Corrida de São José e responsável por abrir a categoria especial para padres e freiras, o professor Godoi explica de onde veio a inspiração.

– Ouvi, uma vez, a fala do Papa João Paulo, que os religiosos devem sair das igrejas e evangelizar lá fora, com ações, com exemplos. Cheguei para o Bispo em Itaperuna e apresentei essa ideia de uma categoria especial para padres e freiras. Ele topou e estamos tocando isso até hoje – explica o professor, que ressalta o entusiasmo do público.

– Sempre é algo muito legal. A curiosidade das pessoas que acompanham a prova é ver padres e freiras chegando. Temos sistema de classificação masculino, feminino, com atletas locais e para padres e freiras.

Freira-atleta é destaque da região

Uma das freiras participantes da Corrida de São José é a Irmã Liliane Mendonça, de 36 anos. Ela se dedica à vida religiosa há 11 anos e faz parte do Instituto Missionário Servas de Jesus Salvador. Correndo desde 2011, ela já participou também do Desafio Raposo, tradicional prova de montanha da região, e até da famosa Corrida de São Silvestre, em São Paulo.

– A categoria para padres e freiras é um incentivo para nós e o povo de Deus também acha interessante. Vejo um olhar diferente no sentido de incentivo – disse Irmã Liliane, que não vê qualquer problema em correr vestida com o hábito.

– Algumas pessoas me questionam sobre minha vestimenta ao fazer exercícios. O hábito não me atrapalha em nada. Pelo contrário… Se eu precisasse tirar o hábito para correr, eu renunciaria a esse tipo de exercício.

Para a Irmã Liliane, correr é uma oportunidade de aliar o esporte com a vida espiritual. União perfeita que é empregada durante os percursos que realiza.

– Quando pratico atividade física, consigo inclusive rezar melhor. Enquanto corro, eu relaxo, medito, rezo e entro em comunhão com Deus.

As inscrições para a sétima Corrida de São José estão abertas e podem ser feitas através do site: www.corridadesaojose.com.