O deputado federal Sargento Gurgel, presidente do PSL-RJ e coordenador da bancada do Rio de Janeiro no Congresso Nacional, cobrou do governador em exercício, Cláudio Castro (PSC), o cumprimento de ações para melhorar as condições de trabalho e assistência aos militares estaduais da ativa, inativos e pensionistas. O parlamentar se pronunciou de forma dura e direta ao responder a um vídeo postado pelo governador em rede social, no qual Castro lamentou as mortes de dois policiais militares no fim de semana – cabo José Ricardo de Castro Luna e soldado Wilian da Conceição Fabrício Silva.

“Quero ver essa tristeza se tornar verdade quando der o mínimo de dignidade aos policiais e bombeiros”, escreveu inicialmente Gurgel nos comentários da postagem de Cláudio Castro no Instagram

Em seguida, o deputado cobrou pela escala que respeite as 40 horas semanais máximas; regulamento justo; blindagem de viaturas; aumento no “vergonhoso” auxílio transporte, que hoje são “irrisórios” R$ 100; tratamento digno aos inativos e pensionistas.
Sargento Gurgel também criticou o tempo de serviço das categorias militares para efeitos de aposentadoria e o desconto previdenciário.
“Policiais e bombeiros trabalharem 35 anos é um
grande absurdo, descontar previdência de inativos que, inclusive, já estavam em casa é outro grande absurdo”, criticou.
Unidade de saúde na zona oeste – O deputado ainda cobrou a implantação de uma unidade de saúde na zona oeste do Rio de Janeiro para atendimento de policiais militares, lembrando que destinou recursos para a construção. Através de emenda parlamentar, foi pago no ano passado ao governo estadual R$ 7.970,300 para implantação de UPA ou policlínica. Em julho passado, Sargento Gurgel sugeriu o bairro de Campo Grande ou no Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Praças (CFAP).
“Lamentar, se entristecer, é até válido, mas quando se é a pessoa competente para implantar medidas que realmente vão dar a dignidade que a classe precisa, nos soa como mera formalidade do agente político. Aliás, esse personagem encorpado por você também é uma grande tristeza”, escreveu Gurgel ao governador.
O deputado finalizou a mensagem a Cláudio Castro com
“aos policiais e familiares, segue meus sentimentos e a grande decepção de não ver nenhuma ação de melhorias por parte do governo”.