Vice-presidente do diretório estadual do PSD-RJ, a deputada Rosane Felix alerta para as consequências do fechamento de comércios e serviços sem planejamento e diálogo, prejudicando trabalhadores e famílias que perderam a única fonte de renda durante a pandemia da Covid-19. A parlamentar chama de catastrófico o resultado do lockdown e demais medidas restritivas.

“Em nome do combate à pandemia, milhões de brasileiros estão passando fome e a pobreza e miséria crescem em uma velocidade assustadora. Isso sem falar na violência, que também aumenta. Existem pais desesperados, a ponto de fazerem loucuras por não poderem dar alimento e um teto para suas famílias. Como se paga um aluguel, por exemplo?”, questiona a deputada.

Pesquisa divulgada pela Rede Brasileira de Pesquisa em Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional (Rede Penssan) aponta que a pandemia deixou 19 milhões com fome em 2020,  atingindo 9% da população brasileira, a maior taxa desde 2004, há 17 anos, quando essa parcela tinha alcançado 9,5%. E quase o dobro do que havia em 2018, quando o IBGE identificou 10,3 milhões de brasileiros nessa situação.

Na avaliação de Rosane Felix, é preciso que representantes do Executivo e Judiciário tenham responsabilidade social para impedir o aprofundamento da crise sócio-econômica no país. “Se os governadores e prefeitos insistirem em fechar tudo, sendo respaldados pelo Judiciário, o Brasil vai viver um caos social como nunca antes na história. É preciso rever, com urgência, essas medidas restritivas que estão sendo impostas à nossa população”, alerta Rosane Felix, que já teve covid-19, e reconhece a gravidade da doença.

“Não sou negacionista, o vírus é real e mata. Precisamos combatê-lo através da prevenção, do respeito aos protocolos sanitários, garantindo o atendimento hospitalar, o tratamento da doença e proteger o grupo de risco. Mas, fechar tudo e deixar o povo passando fome, é uma covardia. Sei que o auxílio emergencial não é o suficiente, mas sem ele a situação ainda seria muito pior”, analisa a presidente da Comissão dos Assuntos da Criança, do Adolescente e do Idoso na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj).

Rosane Felix também analisa que determinados grupos estão utilizando a crise econômica, de saúde e social, provocadas pela pandemia, para tentar desestabilizar o governo federal, antecipando o debate eleitoral do próximo ano.

“Por favor, parem de politizar a crise! Existem grupos políticos que estão tentando instalar o caos, quebrar o governo agora para nas eleições de 2022 se apresentarem como salvadores da pátria. Chega de hipocrisia, estamos vivendo uma crise econômica mundial por conta dessa pandemia. É preciso ter empatia e se colocar no lugar do próximo. Que possamos ter mais humanidade e lembrar que a fome pode matar mais que a Covid-19”, afirma Rosane Felix.

“No ano passado, no Estado do Rio e em outras partes do Brasil, foi tudo fechado e não se resolveu a crise. Ao contrário, só serviu para alguns governantes roubarem o dinheiro que vinha do Governo Federal para conter a pandemia. A questão não é fechar o comércio, mas sim não ter corrupção. O presidente Jair Bolsonaro tem feito a parte dele, mas os Estados e Municípios também precisam fazer”, conclui a deputada estadual.