Já tomou seu cafezinho hoje? No Dia Mundial do Café, celebrado nesta quarta-feira (14/04), este grão, que faz parte da cultura nacional, merece todas as homenagens. Não por acaso, o café é uma das bebidas mais consumidas do país. No estado do Rio de Janeiro, 80% da produção vem do Noroeste Fluminense, com destaque para os municípios de Varre-Sai, Porciúncula e Bom Jesus do Itabapoana. Nesta região, o café é uma das principais fontes de renda da população, tendo movimentado, no ano de 2020, aproximadamente R$ 108 milhões.

– O Governo do Estado, principalmente através da Emater-Rio, tem dado todo suporte aos cafeicultores fluminenses. Nosso intuito é valorizar cada vez mais essa cultura, através da capacitação e elaboração de trabalhos técnicos que possam levar ao aumento da qualidade do café fluminense – afirma o secretário de Agricultura, Pecuária, Pesca e Abastecimento, Marcelo Queiroz.

Para o gerente técnico regional de culturas da região Noroeste da Emater-Rio, Gustavo Polido, o crescimento da cafeicultura na região é fruto de um trabalho que vem sendo realizado para o desenvolvimento da cadeia produtiva.

– A Emater-Rio está presente na vida desses produtores apoiando em todos os elos da cadeia. Diversos trabalhos já foram implantados e outros ainda estão sendo desenvolvidos, como: campanhas para realização de análise de solos, recomendações de adubação específica para cada terreno, cursos e excursões, entre outras metodologias que irão continuar ajudando os cafeicultores a melhorarem sua produção – explica o gerente técnico.

Concurso

Entre os meses de dezembro e janeiro, foi realizado o IV Concurso de Cafés Especiais do Rio de Janeiro, mais um evento para valorizar a cultura. O café do Sítio Vai e Volta, do produtor Fidélis José de Oliveira Rodolphi, de Varre-Sai, levou o primeiro lugar.

– O concurso trouxe visibilidade para os nossos cafés, proporcionando crescimento. O café é minha vida. Nasci e cresci no universo da cafeicultura e foi onde eu aprendi a trabalhar. Hoje, trabalho em família na produção de grãos especiais, e dessa forma posso passar para o meu filho esta paixão – afirmou o produtor.

Benefícios do café

O fato de ser uma bebida tão popular, aliado a sua importância econômica, explica o interesse por estudos sobre o café, desde a sua composição até seus efeitos na saúde humana. Para a nutricionista da Secretaria de Agricultura, Tatiana Novo, entre as diversas substâncias presentes na composição química do café destacam-se a alta concentração de polifenóis (ácidos clorogênicos) que são ricos em vitaminas do complexo B e em antioxidantes, além da própria cafeína.

– O consumo de café está associado à prevenção de vários tipos de doenças crônicas como diabetes mellitus tipo 2, parkinson e hepatopatia crônica, além de melhorar biomarcadores inflamatórios e a resistência à insulina – ressalta a nutricionista.

Ações da cafeína sobre o organismo:

– Estimulante do sistema nervoso central (melhora a função cognitiva: energia, capacidade de concentração, desempenho, diminuição da fadiga e sonolência);
– Auxilia no controle do apetite e aumenta a taxa metabólica;
– Efeito positivo como antidepressivo, ansiolítico e neuroprotetor;
– Relaxa a musculatura lisa dos brônquios, do trato biliar, do trato gastrintestinal e de partes do sistema vascular.

Dica

Apesar dos vários benefícios, não é indicado consumir o cafezinho logo após as refeições, pois interfere na biodisponibilidade de micronutrientes importantes para a saúde. O ideal é esperar em torno de uma hora para tomar café.