Depois de um abril em desaleceração – em virtude principalmente das medidas de combate ao Coronavírus -, maio voltou a ter um grande salto na contratação do Noroeste Fluminense. Das 13 cidades da região, dez contrataram mais do que demitiram, neste que foi o quinto mês consecutivo de saldos positivos de empregos.

“A tendência é que agora, e com o avanço da vacinação, os índices sejam cada vez melhores. É uma ótima notícia e um bom indício de que a retomada econômica, enfim, está começando”, comentou o presidente da Firjan Noroeste Fluminense, José Magno Vargas Hoffmann.

Em maio na região, o grande setor de Serviços foi o maior contratante (+110), seguido de Indústria e Construção (+87), na qual a construção de edifícios (+22) puxou a retomada. Ao todo, foram 231 novas vagas, neste que foi o segundo maior saldo do ano, atrás apenas de março (+300).

Itaperuna se destacou com 169 oportunidades, principalmente em Serviços (+84) e Indústria e Construção (+64). Em seguida vem Santo Antônio de Pádua (+17) e Itaocara (+14). Apenas São José de Ubá (-5) e Natividade (-13) tiveram saldo negativo; já em Miracema, houve o mesmo número de contratações e de demissões.

 Retomada no Estado

O Estado do Rio apresentou a maior abertura de vagas com carteira assinada desde novembro. Foram 17.610 novos postos de trabalho formais em maio, quarto resultado positivo consecutivo e o melhor desempenho desde novembro. Com esse resultado, no acumulado de 2021, já foram abertas 49.310 vagas no estado do Rio, com Serviços (+31.082) e o setor industrial (+13.643) liderando as contratações. Já a Agropecuária (+2.775) e Comércio (+1.810) apresentam saldos menores, mas também registram resultado positivo no ano.

Os primeiros meses da pandemia da COVID-19 impactaram profundamente o mercado de trabalho nacional e fluminense, uma vez que as empresas ainda precisariam se adaptar aos novos protocolos de funcionamento e às restrições impostas pelas autoridades para conter a circulação do vírus. Com isso, entre março e julho de 2020, o estado do Rio fechou mais de 191 mil vagas com carteira assinada.

“A partir processo de recuperação gradual do emprego, entre agosto de 2020 e maio de 2021 houve a abertura de 116.989 vagas. Em outras palavras, isso indica que 6 em cada 10 postos de trabalho com carteira assinada fechados nos primeiros meses da pandemia já foram reabertos no estado”, ressalta o gerente de Estudos Econômicos da Firjan, Jonathas Goulart.

Felipe Sáles

Assessor de Imprensa