Presidente da Comissão dos Assuntos da Criança e do Adolescente na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), a deputada Rosane Felix (PSD) esteve com o secretário estadual de Educação, Alexandre Valle, nesta segunda-feira (19/07), para debater questões emergenciais relacionadas a estudantes e profissionais da educação.

A deputada reiterou a importância de a rede estadual dispor de intérpretes de libras. “Estes importantes profissionais precisam ser valorizados pelo Poder Público por serem fundamentais para a inclusão dos alunos surdos. Não podemos ter falta de profissionais ou atraso salarial de terceirizados”, disse a deputada.
Rosane Felix abordou a questão da transferência de 16h para 30h para os professores, e pediu mais efetividade de políticas públicas e ações de melhorias para o Degase, órgão responsável pela reintegração social de menores infratores.
Para maior segurança de alunos e profissionais da educação, e redução no consumo de energia nas escolas, a deputada também destacou a importância da implementação de leis de sua autoria: Lei 8.421/2019, de instalação do “Botão de Pânico” nas escolas, garantindo contato imediato com a Polícia; Lei 8.470/2019, de SMS nas escolas para informar aos responsáveis o horário de entrada e saída do aluno; e a Lei 8.673/2019, da Escola inteligente, consumo consciente, de instalação de lâmpadas com sensor eletrônico e torneiras automáticas, que além de acabar com o desperdício de energia e contribuir com o ambiente, gerará economia ao Estado.
“O secretário Alexandre Valle foi receptivo e nos apresentou propostas muito positivas que já estão sendo discutidas para o avanço da pasta da educação em nosso estado”, disse Rosane Felix, que também aproveitou a oportunidade para reiterar o posicionamento contra qualquer possibilidade de inserção de ideologia de gênero nas escolas.