Nesta quarta-feira (28/07), começa o novenário para a 369ª Festa do Santíssimo Salvador, o padroeiro da Diocese de Campos. A Catedral Diocesana Basílica Menor do Santíssimo Salvador preparou uma programação especial para os fiéis. Apesar do avanço da vacinação no município, a Diocese em conjunto com a Prefeitura de Campos decidiram manter o evento com as medidas de segurança sanitárias, para prevenção ao contágio pelo novo coronavírus. O novenário acontecerá entre os dias 28 e 5 de agosto, sempre às 19h. Para garantir a presença em alguma das missas, os munícipes podem fazer o agendamento, ligando para a secretaria da Catedral, através do telefone (22) 2722-3864.

De acordo com o pároco da Catedral e vigário-geral da Diocese, Monsenhor Leandro Diniz, conforme as orientações do decreto sanitário serão permitidas a participação presencial de 50% da capacidade da Igreja. “Em relação ao Novenário deste ano e do ano passado a diferença está em relação à termos experimentado no ano passado uma incerteza e insegurança. Esse ano continuamos seguindo todos os protocolos orientados pela Prefeitura. Mais uma vez, não teremos o canteiro de barracas e a procissão para evitarmos aglomerações. Não podemos nos descuidar em nenhum momento das orientações dadas pelas autoridades sanitárias”, declarou Monsenhor Diniz.

No dia 6 de agosto, na Solenidade da Transfiguração do Senhor, dia maior da Festa, a Catedral vai disponibilizar sete missas para facilitar a participação dos fiéis, às 6h30, 8h, 10h, 13h, 15h, 17h e 19h. A celebração das 10h, a Santa Missa Solene, presidida pelo Bispo Diocesano de Campos, Dom Roberto Francisco Ferrería Paz, será transmitida pelas redes sociais da Catedral e da Diocese de Campos. No período da tarde, às 16h, uma carreata com a imagem do padroeiro percorrerá algumas ruas do Centro e, às 17h, Dom Roberto Francisco concederá a bênção aos quatro cantos do município, na porta da Catedral.

Segundo Dom Roberto Francisco, que também é o Bispo Referencial da Pastoral Nacional da Saúde, neste ano de 2021 a preocupação com a vigilância epidemiológica continua. “A celebração deste ano, será marcada pela véspera do Centenário da Diocese de Campos. Inclusive estou celebrando, como Bispo, os primeiros 10 anos da minha gestão. Então, tudo isso vai ser celebrado conjuntamente com a festa do Padroeiro, unido certamente no Altar, ao louvor do centenário, dos 10 anos e também já pensando, com esperança os 15 anos do documento de Aparecida e no ano 2031 os 500 anos de Nossa Senhora de Guadalupe. Em 2033, os 2 mil anos da Redenção, isto é, da morte Salvadora de Jesus. Tudo isso diz respeito ao Santíssimo Salvador que caminha conosco”, declarou Dom Roberto.

Ainda de acordo com Dom Roberto a cidade de Campos, que é uma cidade formosa, precisa ser cada vez mais banhada pela Luz do Salvador. O pedido ao Santíssimo Salvador que nos ajude a sair da pandemia. “Nós passamos três etapas da pandemia. A primeira foi nos hospitais de campanha, no lockdown. A segunda da vacinação e da luta como direito para receber a vacinação. Agora, a terceira, a convalescença, o pós-normal, a pós-pandemia que é também uma reabilitação. As sequelas continuam a fazer-se na maioria das pessoas. Cumpriu um ano de pandemia e terem sido infestados guardam marcos no corpo. Em torno de 60% conservam dificuldades em respirar e outras digamos dificuldades de caminhar, os rins não funcionam totalmente, também alguns com sequelas cardiológicas. Por isso é importante nesta fase, ainda em processo de saída, planejar a pós-pandemia e termos também os cuidados espirituais. Pedimos ao Santíssimo Salvador a graça que tudo isso aconteça”, finalizou Dom Roberto.

 

Ruan Sousa

Pascom Diocese de Campos