Ação da Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária, Pesca e Abastecimento, realizada no município de Itaperuna na última quinta-feira (26), resultou na apreensão de aproximadamente 700 quilos de produtos lácteos (iogurte, queijos variados, leite, entre outros). A carga estava sendo transportada em condições inadequadas, sem refrigeração, e foi inutilizada. Também foi verificado que um dos registros apresentados era falsificado.

Coordenada pelo Serviço de Inspeção Estadual (SIE) da Secretaria de Agricultura, a operação do Núcleo de Defesa Agropecuária de Itaperuna contou também com o apoio da Vigilância Sanitária municipal. Os produtos, sem procedência ou registro em órgão oficial competente, vinham de Minas Gerais e seriam comercializados na capital e Região Metropolitana. O caso foi registrado na 143ª DP (Itaperuna) e comunicado ao Ministério da Agricultura.

– A equipe da defesa agropecuária opera desde a produção em propriedades rurais até a fiscalização de agroindústrias que processam os produtos de origem animal. Esse trabalho é essencial no combate às irregularidades. A parceria com as vigilâncias sanitárias municipais, responsáveis pela fiscalização do comércio de produtos, é fundamental para um bom resultado – destacou o secretário de Agricultura, Marcelo Queiroz.

Certificação dos produtos

Para entrada e comercialização no Rio de Janeiro de produtos de origem animal procedentes de outros estados, é preciso que estejam devidamente registrados e com selo do SIF, SISBI ou Selo Arte. A certificação dos estabelecimentos garante os padrões higiênico-sanitários para a produção e comercialização.

Além disso, qualquer produto de origem animal que esteja armazenado de forma irregular pode causar alto risco de infecção alimentar aos consumidores.

– Nossos técnicos têm um papel importantíssimo na saúde pública, resguardando a sociedade das doenças transmitidas por alimentos. Destaca o superintendente de Defesa Agropecuária, Paulo Henrique Moraes.