A Prefeitura de Itaperuna novamente uniu forças neste final de semana e montou uma operação de combate às festas clandestinas no município, seguindo solicitação da 1ª Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva do Núcleo de Itaperuna, com o objetivo de coibir os eventos que vão contra o Decreto Municipal 6545/2021. A ação aconteceu no último sábado (28/08), entre 12h e 03h da madrugada de domingo, com oito endereços sendo fiscalizados e notificados.

A operação foi realizada pela Vigilância Sanitária, Secretaria de Receita, Guarda Municipal, Conselho Tutelar e com apoio da Polícia Militar. A região Noroeste Fluminense é uma das regiões com maior nível de contaminação pela Covid-19 no estado do Rio de Janeiro.

De acordo com o Ministério Público do Estado do Rio, a unidade tem recebido muitas denúncias de festas clandestinas e apresentações de shows com cantores e Dj’s sem as devidas autorizações e causando aglomerações. E, por isso, o promotor de justiça Matheus Gabriel dos Reis Rezende decidiu expedir ofício solicitando ao município a ação.

Vale ressaltar que o Itaperuna voltou para a bandeira vermelha de risco de contaminação da covid-19.

Segundo a Vigilância Sanitária, todos os endereços tinham sido notificados no início da ação, assim que receberam a informação que aconteceriam os eventos. Logo mais a noite, a partir das 22h, a equipe de fiscalização retornou aos endereços e flagrou os organizadores descumprindo a notificação, o que resultou em uma nova notificação. A equipe enviará um relatório da operação ao Ministério Público que tomará as medidas cabíveis.

Ainda de acordo com a Vigilância Sanitária, o trabalho de fiscalização para coibir qualquer evento que vai contra o Decreto Municipal continuará e reforça à população da importância de denunciar festas clandestinas através da 1º Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva do Núcleo de Itaperuna, Prefeitura Municipal, através do telefone (22)3824-6334  e também pelo Disque Denúncia do Noroeste pelo telefone (22) 3822-1177.

*Controle da Covid-19*  –  De acordo com a Vigilância Epidemiológica de Itaperuna, só com a vacina e com a conscientização da população, além do trabalho de fiscalização dos órgãos competentes, é que o município vai conseguir controlar a proliferação da doença.
“A entrada da variante Delta no município é mais uma preocupação para a Secretaria de Saúde, para o nosso prefeito Alfredão, enfim, para todos nós. Pretendemos controlar a contaminação da Covid-19 e suas variantes através das ações da Vigilância Sanitária fiscalizando festas clandestinas, aglomerações e também com a conscientização da população quanto tomar a vacina, que é muito importante completar o esquema da vacinação com as duas doses. Estamos desde janeiro na bandeira vermelha e demorando muito a sair definitivamente dessa fase. Isso significa que muitas pessoas ainda estão em falta da segunda dose da vacina ou ainda não tomaram a primeira. Só a vacina que vai controlar as variantes e a própria covid-19”, disse Neide Novaes, coordenadora da Vigilância Epidemiológica de Itaperuna.

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, até o último sábado (28), o município contabilizava 40.216 casos, com 39.780 pacientes recuperados e 326 mortes.