Produtores de Varre-Sai apostam em novas culturas

Compartilhe
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp

Agricultores familiares da capital estadual do café vêm investindo em outras culturas. No Sítio Água Doce, em Varre-Sai, próximo à divisa com o Espírito Santo, a produção de laranja vai de vento em popa. São 2 mil pés da fruta que produzem uma média de 250 mil laranjas ao ano. Nesta segunda-feira (30/08), o secretário municipal de Agricultura de Varre-Sai, José Maria de Freitas Pellegrini, esteve visitando o sítio.

Aos 88 anos, o proprietário do Sítio, Wilson Silvestre Teixeira, contou que ingressou no cultivo da laranja na década de 1970, utilizando mudas da Fazenda Água Doce (que pertencia a família) e que depois, com o bom preço do café, resolveu trocar a laranja pelo café. Mas que em 2008, voltou para a produção de mudas de laranja que culminaram com o laranjal do Sítio.

“É um bom negócio  porque como fruta de mesa, a laranja é bem melhor que  a banana da terra, por exemplo, que também é um bom negócio”, afirmou o proprietário.

A produção é familiar, seu Wilson conta com a ajuda da esposa Aparecida Rodrigues Teixeira, 70 anos, da filha Ilseane Rodrigues Teixeira, 42 anos e dos funcionários Paulo e Tatiane.

“O município produz muito café, mas temos que diversificar a produção. Nesse momento de pandemia, é importante as pessoas consumirem laranja e sucos por causa da vitamina C. Estou há quatro anos direto aqui. É gratificante estar envolvida com a produção, um exercício mental e físico”, ressaltou Aparecida.

A laranja produzida no Sítio Água Doce é agroecológica (com o menor uso de defensivos) e da espécie Bahia. A produção é voltada para os mercados do Rio de Janeiro, Espírito Santo e Minas Gerais. A safra acontece entre os meses de junho a setembro.

A filha Ilseane falou dos cuidados  necessários para manter a qualidade da fruta.

“É uma cultura complexa, tem que estar fazendo o controle de pragas, cuidando do solo para mantê-lo fértil e com a umidade adequada e realizar a adubação. Todo o cuidado para deixar a laranja com suas características próprias: doce e suculenta”, disse.

Para melhor atender aos clientes, a venda que antes era realizada direto na lavoura, agora acontece em um galpão construído pela família. Segundo a proprietária Aparecida, o local trouxe maior organização para as cargas do produto.

O secretário municipal de Agricultura de Varre-Sai falou da produção no sítio.

“Tenho percorrido várias propriedades do município, ouvindo as demandas dos produtores. Aqui, no Sítio Água Doce, foi uma satisfação ver o belo trabalho que a família desenvolve na citricultura, com foco na laranja Bahia que é um diferencial. O que só reforça que o nosso município tem potencial para outras culturas, além da cafeicultura e pecuária”, concluiu José Maria.

Hoje o preço da laranja cultivada no Sítio Água Doce é de R$ 1,52 o quilo. O sítio fica aberto durante toda a semana das 7 às 17 horas para quem quiser adquirir a fruta. O telefone de contato é (28)99964-8846.

Propriedades nutricionais  da laranja Bahia – Fortalece o sistema imunológico, previne gripes e resfriados, ajuda no funcionamento do intestino, previne anemia, ajuda no controle da pressão arterial, previne o colesterol ruim, tem oxidantes que ajudam a prevenir o envelhecimento e o câncer, protege o coração e o olhos, melhora a memória, reduz riscos de AVC, entre outros benefícios.

Silaine Terra

Departamento de Comunicação

Prefeitura Municipal de Varre-Sai