Agentes de Segurança Pública do Rio de Janeiro (civis e militares) ativos, aposentados e pensionistas farão um ato no dia 15 de setembro, em frente à nova sede da Assembleia Legislativa do Estado — conhecida como Alerjão —, em protesto ao pacote de austeridade que o governo Castro enviará à Casa ainda este ano. As medidas incluem reformas previdenciária, administrativa e o fim dos triênios para a adesão definitiva do Rio à nova versão do Regime de Recuperação Fiscal (RRF).

O movimento é organizado por integrantes da Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, Polícia Civil, Polícia Penal e Degase. Nas chamadas para o ato, as categorias criticam as medidas, que podem alongar o tempo de congelamento salarial, entre outras consequências. Apontam ainda outros itens específicos que afetam as carreiras.

Em relação aos militares, eles lembram que os inativos e pensionistas já estão sofrendo desconto integral (para contribuição integral) de 10,5% sobre os vencimentos devido à reforma do sistema de proteção social das Forças Armadas, PM e Corpo de Bombeiros dos estados (Lei Federal 13.954/20).

O Dia