Agentes de Segurança Pública do Rio de Janeiro protestam, nesta quarta-feira, contra as reformas propostas pelo governo estadual. PMs, policiais civis, policiais penais e bombeiros se concentram a partir de 10h em frente ao Alerjão — nova sede do Legislativo, no Centro. O ato é organizado pelo movimento SURJ – Segurança Unida Rio de Janeiro.
É prevista ainda a chegada de policiais militares que atuam fora da capital fluminense para a manifestação. Segundo o tenente da reserva, Nilton da Silva, do SOS Polícia, haverá caravanas saindo de Cabo Frio e Campos, além de cidades da Baixada, como Nova Iguaçu e Duque de Caxias.
Os bombeiros e PMs afirmam que a mobilização é contra a reforma previdenciária que o Executivo terá que enviar ao Legislativo ainda este mês como exigência da União  — sem relação com o Regime de Recuperação Fiscal (RRF).
A Lei Federal 13.954/20, que instituiu a reforma do sistema de proteção social das Forças Armadas, também alcança os militares dos estados. Diante disso, o governo fluminense terá que adequar as regras locais seguindo as diretrizes da norma nacional.
Além disso, a categoria aponta que alguns projetos do regime fiscal citam os militares, como a PEC 62/2021.
O Dia